5 passos para se tornar um excelente designer de interiores

 Em Design de Interiores

Independentemente da profissão, ser um bom profissional é um dever. É necessário cumprir todas as exigências do mercado para que as oportunidades apareçam e, consequentemente, o colaborador se destaque. O processo para se tornar um excelente designer de interiores é o mesmo.

Fazer um bom curso é fundamental, mas o aprendizado continua, não só com o contato no dia a dia com a profissão, mas também em função das suas transformações.

Veja agora 5 passos que devem fazer parte do seu cotidiano, para que você possa sempre estar atualizado e melhorar sua vida profissional. São passos simples para você investir um tempo a mais na sua qualificação.

Siga esses passos e seja um excelente designer de interiores

Você não precisa seguir as cinco dicas simultaneamente. Insira cada uma em sua rotina de maneira gradual e tenha isso como prioridade. Assim, tudo será feito automaticamente em menos tempo do que imagina, e você colherá o principal resultado: ser um excelente designer de interiores.

Veja agora a lista:

1 – Pesquise

A pesquisa garante maior qualidade nos serviços prestados pelo designer de interiores e deve ser usada sempre.

Ao fazer um projeto, procure sanar todas as dúvidas, para ter a certeza de que o trabalho está sendo bem feito. Isso pode fazer com que você ganhe tempo mais para frente, na etapa de execução ou mesmo procurando informações em pesquisas de mercado ou painéis de semântica.

Aliás, todas as novas ideias podem e devem ser arquivadas para consultas posteriores. Procure um método que torne as informações mais fáceis de serem achadas, para que não perca muito tempo. Há diversas maneiras de fazer isso, até mesmo porque há vários perfis de profissionais. Para facilitar, a próxima dica é fundamental.

2 – Conheça-se

Conhecer seu perfil ajuda a aprender coisas novas e, consequentemente, a se tornar um excelente designer de interiores.

Assim como há diversos tipos de profissionais, também existem muitos modos de aprendizado. Algumas pessoas são visuais, enquanto outras memorizam com facilidade o que escutam, por exemplo.

Não há um jeito melhor ou pior do que o outro, apenas diferente. O mais importante é conhecer o seu e explorá-lo.

O autoconhecimento é importante para descobrir habilidades e também para detectar limitações. Um excelente designer de interiores não precisa saber tudo, até mesmo porque ninguém tem essa condição.

Saber os seus pontos fortes e fracos e o seu perfil pessoal e profissional dá a você um controle maior sobre a sua carreira, além de melhorar sua vida em todas as áreas.

3 – Conheça os clientes e o público-alvo deles

Para quem o design está sendo feito? Responder essa pergunta é essencial para um bom trabalho.

Se você faz um projeto para o consumidor final, não há intermediários. Porém, se os seus clientes costumam ser pessoas jurídicas, é imprescindível saber para quem eles vendem.

Procure deixar bem claro, desde o início, que a satisfação deve ser desse público-alvo. O mais importante é que ele goste do resultado final, porque é ele que vai comprar e consumir.

Se seu cliente não souber ao certo quem é a sua persona, procure orientá-lo nesse aspecto ou volte ao passo 1: faça pesquisas.

Lembre-se de que um excelente designer de interiores deve pensar macro e avaliar não apenas no projeto em si, mas também tudo o que o cerca.

4 – Perceba o que há ao seu redor

Para aumentar o poder da inspiração, fique atento aos aspectos diferentes e ouça opiniões.

Em algum momento, você poderá passar por um bloqueio criativo e não ter inspiração suficiente para começar um projeto. No entanto, não é preciso entrar em pânico nesse momento, até porque isso acontece também com os excelentes designers de interiores.

Se acontecer com você, não tente forçar o cérebro, pois isso vai desmotivá-lo e não vai trazer ideias espetaculares para o seu projeto. Esqueça o serviço por algum tempo e saia um pouco. Você terá fontes preciosas para o seu trabalho ao observar o mundo lá fora.

Ouvir opiniões de pessoas ligadas à área ou não também é interessante. Muitas vezes, um ponto de vista diferente é o pontapé inicial para um ótimo trabalho.

Durante esses intervalos, você pode ter um insight, inclusive sobre algo que não passaria pela sua cabeça se tivesse se concentrado apenas no trabalho.

5 – Estude

Os estudos não param com o fim de um curso de graduação. A reciclagem deve ser constante e abrangente.

É natural aguardar com grande expectativa o final de um curso, pois, na teoria, não é preciso mais estudar. Ledo engano.

Em qualquer profissão, reciclagem não é apenas importante, mas fundamental. Logo, você deverá fazer outros cursos, ler obras e se inteirar sobre as novidades do design.

Estudar é uma condição indispensável para ser um excelente designer de interiores. E isso não significa se aprimorar apenas em um tópico, como programas de computador ou desenho.

Faça questão de ter uma formação global e foque na criação de soluções para seu cliente, agregando valor aos seus produtos ou serviços e sua marca.

Agora que você já sabe o que fazer para ser um excelente designer de interiores, é hora de colocar tudo isso em prática. Como já mencionado, introduza esses hábitos pouco a pouco na sua rotina. O importante é que essa seja uma prática prazerosa e que realmente ajude você a desenvolver habilidades.

Faça uma autoavaliação e pense em quais ações você pode começar a fazer hoje para se tornar um excelente designer de interiores.

Se você quer ver mais dicas sobre design e a carreira de designer, leia outros posts do blog. Aqui, você terá informações relevantes para ajudar nessa jornada.

Deixe seu comentário sobre o que achou deste artigo ou compartilhe sua experiência pelo mundo do design.

Postagens recentes